Olá. Tenho 30 anos, homem. Foi me feito após terapia uma impressão diagnóstica de perturbação obsess
6 respostas
Olá. Tenho 30 anos, homem. Foi me feito após terapia uma impressão diagnóstica de perturbação obsessiva compulsiva. Estou de momento a fazer tratamento farmacológico a 20 mg de Brintellix, e psicoterapia de exposição e prevenção de resposta noutro país da Europa. Como pretendo voltar a Portugal e quero continuar o meu tratamento como devo agir? Ao nível continuação de medicação e psicoterapia do mesmo género. Obrigado.
Boa tarde. Tudo irá depender da sua zona de residência. Não sei se se refere a seguimento psiquiátrico e psicoterapêutico no SNS ou em regime privado? Para seguimento no SNS a via de referenciação passa habitualmente pelo seu Médico de Família. No regime privado talvez o melhor seja pesquisar por um Psiquiatra que vá de encontro às suas preferências, bem como pesquisar por psicólogo com formação em Terapia Cognitivo Comportamental, que possa continuar a psicoterapia. Desejo de sucesso nesta transição.

Boa tarde. Há semelhança do que o colega anterior referiu e no que concerne à continuidade em prosseguir a psicoterapia acrescento que tenho obtido excelentes resultados na POC (Pertubação Obsessivo- Compulsiva) combinando a Terapia Cognitivo-Comportamental com a Terapia Cognitiva Baseada em Mindfulness Clínico.
Permaneço ao dispor!
Melhores cumprimentos

Sou psicóloga de abordagem cognitivo-comportamental e endosso o comentário da colega a respeito dos promissores resultados obtidos por meio da combinação da TCC com o Mindfulness.
Meu consultório fica na cidade de Braga e também ofereço o atendimento na modalidade online.
Ao dispor.

Tal como os colegas informaram, deverá procurar um psiquiatra e um psicólogo de orientação cognitivo-comportamental com experiência em perturbação obsessivo-compulsiva. Relativamente à mudança de psicólogo, é recomendável solicitar ao seu psicólogo atual, um relatório de encaminhamento para que o novo psicólogo possa continuar a terapia consigo, de modo mais eficiente (a fim de evitar que passe por um novo processo de avaliação e repetição de passos terapêuticos testados anteriormente. A mudança de psicólogo implica sempre um "recomeçar" da terapia pelo estabelecimento de uma nova relação terapêutica, mas quando ha um encaminhamento adequado, esta transição revela-se muito mais eficaz com ganhos para o cliente).

Boa tarde, tudo depende da oferta que exista na sua futura zona de residência/ou nas proximidades. Aconselho a solicitar ao seu psicólogo/a, um relatório de encaminhamento para que o novo psicólogo/a possa continuar a terapia consigo (para evitar que passe por um novo processo de avaliação). Relembro que a mudança de um psicólogo como a colega referiu implica sempre um recomeçar/ uma nova relação terapêutica que se vai estabelecer.
Desejo de sucesso nesta transição.

Bom dia, com certeza é possível dar continuidade ao tratamento em Portugal. Entretanto, é muito importante um relatório de encaminhamentos dos profissionais atuais para que outro colega tenha acesso aos pormenores do tratamento e manter uma boa relação terapêutica e profissional no futuro. Espero que corra tudo bem!

Especialistas

Adoindo Pimentel

Adoindo Pimentel

Psiquiatra

Adrián Gramary Cancelas

Adrián Gramary Cancelas

Psiquiatra

Fânzeres

Adriana M Horta

Adriana M Horta

Psiquiatra

Vila Nova de Gaia

Adriano S Vaz Serra

Adriano S Vaz Serra

Psiquiatra

Coimbra

Agnelo Marques Silva

Agnelo Marques Silva

Psiquiatra

Águeda

Alberto C F Gomes Santos

Alberto C F Gomes Santos

Psiquiatra

Porto

content.questions.show.related_questions

Tem perguntas?

Os nossos peritos responderam a 18 perguntas sobre Transtorno Obsessivo-Compulsivo

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anónima.
  • Faça uma pergunta médica clara e seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um médico específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico ou serviço de urgências.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos nem pedidos de segunda opinião.

Escolha a especialidade médica dos médicos a quem quer fazer perguntas
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no Doctoralia.com.pt, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.