Olá, a minha esposa tem um problema de (TOC) e eu gostaria de a ajudar convosco, ou até eliminar o p

3 respostas
Olá, a minha esposa tem um problema de (TOC) e eu gostaria de a ajudar convosco, ou até eliminar o problema. Ou seja, a minha esposa necessita de quando passa num interruptor de luz,tocar várias vezes ao dia durante alguns segundos, assim como também se passa o mesmo com torneiras, botões de autoclismo, lavar as mãos com água corrente, lavar loiça á mão,porta do carro, cinto de segurança etc... Mas quando chega a noite antes de deitar,ela faz o mesmo procedimento mas já com alguns minutos em cada interruptor, almofadas etc... Isto tem vindo a piorar bastante e ela fica exausta mesmo eu tentando que ela não o faça, puxando-a etc... Já falei com ela várias vezes para fazermos um tratamento mas ela recusa sempre e foge ao tema da conversa. Gostaria de saber a vossa opinião e ajuda, quais são os passos a dar para que ela tenha uma vida saudável sem este problema.
Boa noite,

Desde já agradeço que nos tenha colocado a questão, lamentando todo o desconforto que a sua esposa e família possam estar a sentir.
Seria muito importante que a esposa fosse consultada pela especialidade, o mais breve possível para que se pudesse fazer uma avaliação.
Se continuar a demonstrar resistência em vir a uma consulta de Psicologia Clínica ou Psiquiatria, sugiro que procure o/a Médico/a de Clínica Geral/Familiar.
Mais informo que nas POC's há maior probabilidade de melhor prognóstico quando o acompanhamento é realizado por psicoterapia e psiquiatria.

Mantenho ao dispor.

Melhores cumprimentos,

Boa tarde. Lamento muito o sofrimento e desconforto causado pela situação que apresenta. É muito importante que a sua esposa faça uma avaliação e que inicie um processo de psicoterapia junto de um Psicólogo. Também, torna-se crucial a procura de um Psiquiatra para um acompanhamento multidisciplinar. Atendendo à resistência que a sua esposa apresenta, seria importante ela conversar com alguém, se possível, da área da saúde. O primeiro passo é sempre difícil, no entanto, poderá sempre experimentar ir para ver como se sente e caso não se sinta confortável, ter essa comunicação aberta com o profissional. Melhores cumprimentos, Vera Faria.
Boa noite,
Lamento pelo sofrimento que têm estado a passar. O primeiro passo já foi dado por si, reconhecer que um ente querido está em sofrimento psíquico é fundamental para que o possa ajudar. Neste caso, o acompanhamento Psicológico semanal é de extrema importância, bem como ser seguida por um Psiquiatra.
Esta resistência por parte da sua esposa, é também um indicativo de que precisa de ajuda de profissionais qualificados. Poderá sugerir primeiro uma on-line consulta com um Psicólogo, para que a mesma se sinta mais confortável, pois não terá o esforço inicial de sair de casa para conversar com um profissional de saúde.

Atenciosamente.

Tatiana Espírito Santo

Especialistas

Daniel Accoto Martins

Daniel Accoto Martins

Psicólogo

Fátima

Alexandre Almeida

Alexandre Almeida

Psicólogo

Ermesinde

Lara Almeida

Lara Almeida

Psicólogo

Setúbal

Ana Mafalda Almeida Bruno

Ana Mafalda Almeida Bruno

Psicólogo

Lisboa

Nuno Gonçalves

Nuno Gonçalves

Psicólogo

Angra Do Heroísmo

Adoindo Pimentel

Adoindo Pimentel

Psiquiatra

Perguntas relacionadas

Tem perguntas?

Os nossos peritos responderam a 24 perguntas sobre Transtorno Obsessivo-Compulsivo
  • A sua pergunta será publicada de forma anónima.
  • Faça uma pergunta médica clara e seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um médico específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico ou serviço de urgências.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos nem pedidos de segunda opinião.
  • Por uma questão de saúde, quantidades e doses de medicamentos não serão publicadas.

Este valor é muito reduzido. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.


Escolha a especialidade dos médicos a quem quer fazer perguntas
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no Doctoralia.com.pt, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.