Transtornos do comportamento
9 respostas
Bom dia..
Eu já tive algumas depressões mas fui a psiquiatras e psicólogos. Mas há algo que sinto que não está resolvido em mim. Eu sinto que sou obsessiva com o meu namorado, por exemplo. Estou sempre a ver se arranjo defeitos nele, às vezes até penso será que gosto de outros, será que sou lésbica etc... Sinto me obssecada muitas vezes com isso. E tbm gasto muito dinheiro em compras supérfluas. Não sei se é algum transtorno ou se é mesmo a maneira de ser? O que me aconselham?
Olá bom dia!
Compreendo a sua situação e já acompanhei algumas parecidas. Aconselharia a fazer uma consulta e posterior avaliação psicológica e fim de melhor determinar o foco de intervenção.
Ao dispor!

Para lhe poder dizer algo concreto teria de fazer uma avaliação. Pode ter ligações ao seu passado. Se Pretender, pode fazer uma consulta connosco.

Olá! Independentemente de tratar-se ou não de um transtorno, parecem ser comportamentos que lhe desagradam ou, em potencial, podem trazer algum tipo de prejuízo (afetivo, financeiro etc.). Isso, por si só, já justificaria a busca por avaliação e acompanhamento psicológico.
Estou à disposição caso deseje marcar uma consulta presencial ou na modalidade online.
Cumprimentos

Olá.
Aconselho a procurar, novamente, acompanhamento especializado.
A fim de ser feita uma avaliação.
Cumprimentos,
Catarina Meireles.

Boa noite. Caso o conteúdo dos pensamentos seja negativo, recorrente e intenso sugiro procurar acompanhamento psicológico.
Cumprimentos

Bom dia
Já acompanhei várias situações com o enquadramento que descreve , aconselho a que procure um profissional de psicologia com vista a uma avaliação e desenharem o melhor acompanhamento psicoterapeutico ajustado a toda a situação .
Ao dispor Ernestina de Jesus

Boa tarde.
Compreendo o desconforto emocional que sente.
Por certo existem vazios emocionais em si e que os tenta compensar com o que está no exterior, fora de si, seja por compras, seja través das suas relações. É fundamental que consiga perceber quais são esses vazios (como por exemplo falta de autoestima, medo de rejeição, insegurança, falta de confiança, sentimentos de solidão e inferioridade, etc...). Seja transtorno, maneira de ser, como diz, se lhe causa dor e desconforto deve ser tratada. Aconselho portanto a psicoterapia. Não deixe arrastar esses sintomas.
Desejo-lhe o melhor.

Boa tarde! O melhor conselho que posso dar é que deverá procurar conhecer-se melhor. Faça o seu caminho de conhecimento pessoal e descubra-se. Boa sorte!!!

Aconselho a procurar acompanhamento psicoterapeutico para perceber o porquê do seu comportamento
Cumprimentos

Especialistas

Catarina I Bernardes Fonseca

Catarina I Bernardes Fonseca

Psicólogo

Santarém

Rita Maria Leitão Cunha Fernandes Vilar

Rita Maria Leitão Cunha Fernandes Vilar

Dentista, Psicólogo

Guarda

Gad - Gabinete de Apoio à Dislexia

Gad - Gabinete de Apoio à Dislexia

Psicólogo, Terapeuta da fala

Patrícia Segurado Nunes

Patrícia Segurado Nunes

Psicólogo

Portimão

Catalim A.

Catalim A.

Psicólogo

Lisboa

Joana A. Alves Rosa

Joana A. Alves Rosa

Psicólogo

Rabo de Peixe

content.questions.show.related_questions

Tem perguntas?

Os nossos peritos responderam a 15 perguntas sobre Perturbações do comportamento

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anónima.
  • Faça uma pergunta médica clara e seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um médico específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico ou serviço de urgências.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos nem pedidos de segunda opinião.

Escolha a especialidade médica dos médicos a quem quer fazer perguntas
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no Doctoralia.com.pt, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.