Boa tarde, eu costumava ser uma pessoa calma e muito divertida. Mas já desde há alguns meses que me tornei muito possessiva com as pessoas que me rodeiam, no sentido de ficar mal por tudo e por nada, como se me sentisse sempre a ser deixada para trás. E nunca consigo estar feliz com nada. Tenho um relacionamento sólido e o meu namorado é a melhor pessoa que poderia ter, mas eu não consigo estar feliz com ele porque meto todas as pessoas que me deixam ainda mais em baixo à frente dele. E sinto que estou a entrar num poço fundo. Por favor, alguém tem algum conselho para me dar?
Bom dia
O facto de pedir ajuda é um primeiro (e difícil) passo, que já está a dar ;) Talvez fosse importante, num momento tranquilo e sozinha, tentar rever o tempo para trás até ao momento em que começou a sentir-se diferente e tentar perceber se houve algum acontecimento determinante, ou se foi algo que foi acontecendo (as suas mudanças de humor / sentimento de não estar bem e/ou depressividade).
Refere que coloca outras pessoas à frente "do seu namorado", sempre foi assim ou é agora? Possivelmente, pelo que relata, sempre colocou "toda a gente" à sua frente, nomeadamente as pessoas de quem gosta mais. Poderá estar a acontecer um cansaço emocional, pois é importante que se dê tempo a si, às suas prioridades. E dividir o seu tempo (para si, suas responsabilidades e necessidades; para o seu namorado; família; amigos; outros).
Olhar mais para si. Respirar e perceber do que precisa. Se possível, procurar ajuda de um profissional que possa ajudá-la nesse "olhar" e nesse caminho. :)
Votos para que fique bem.
M/ abraço

Já deu o 1 passo Reconhecer que algo não está bem consigo Agora o 2 passo é marcar uma consulta de psicoterapia , para se conhecer melhor Não exite inicio o seu processo de crescimento Marque consulta
Cumprimentos

É muito importante esta consciência que você está a ter sobre as suas emoções. A psicoterapia é um meio de trabalhar tudo isso e assim se compreender melhor, para transformar o que for preciso dentro de si.

Como já referido pelas colegas, é muito importante o reconhecimento de que precisa de ajuda. Entretanto, um segundo passo também muito importante seria buscar ajuda profissional. Um processo de psicoterapia poderia ajudá-la a adquirir o autoconhecimento necessário para entender o que tem desencadeado os comportamentos que relatou.
Somente quando conhecemos mais profundamente quem somos, ganhamos recursos para enfrentar os nossos conflitos. Todos estamos sujeitos a problemas, com os quais precisamos aprender a lidar, mas o que faz toda a diferença para a nossa qualidade de vida é a forma como agimos diante dessas situações, e é aí que o autoconhecimento se torna nosso aliado.

Dra. Ernestina de Jesus
Dra. Ernestina de Jesus
Psicólogo
Portimão
Desde já obrigada pela questão colocada. Reconhecer que precisa de ajuda é de facto bastante importante ,aqui é importante solicitar ajuda a um profissional , dando assim inicio a um processo terapêutico e ajuda-la a adquirir o autoconhecimento necessário para perceber o motivo que desencadeou esse problema .
Se necessitar de mais alguma informação adicional estarei á sua disposição .

Dra. Emilia Lascasas
Dra. Emilia Lascasas
Psicólogo
Matosinhos
Boa tarde. Pelo que refere está a sentir que a sua forma de viver e percepcionar a vida está a mudar. É essencial procurar ajuda psicológica no sentido de avaliar e ajudar a diminuir o sofrimento causado.

Dra. Lourdes Lourenço
Dra. Lourdes Lourenço
Psicólogo
Lisboa
Pode estar a passar por um periodo transitorio de menos valia de si propria, ou pode ser algo mais profundo que necessita de investigação. O conselho é nunca deixar de se relacionar e procurar vc p`ropria as razões porque se sente com o seu namorado assim, nunca exegimos demais o outro tem que estar preparado para dar o que precisamos. Fique bem. E se precisar de ajuda conte comigo.

Dra. Lina Duarte
Dra. Lina Duarte
Psicólogo
Marinha Grande
Reconhecer que precisa de ajuda é o primeiro passo, sugiro que seja avaliada (exame psicológico do funcionamento emocional) e acompanhada por um Psicólogo Clínico, para assim puder dar inicio ao processo terapêutico.

Especialistas em Transtorno Depressivo

Adoindo Pimentel

Adoindo Pimentel

Psiquiatra

Adrián Gramary Cancelas

Adrián Gramary Cancelas

Psiquiatra

Fânzeres

Adriana M Horta

Adriana M Horta

Psiquiatra

Vila Nova de Gaia

Adriano S Vaz Serra

Adriano S Vaz Serra

Psiquiatra

Coimbra

Agnelo Marques Silva

Agnelo Marques Silva

Psiquiatra

Águeda

Alberto C F Gomes Santos

Alberto C F Gomes Santos

Psiquiatra

Porto

content.questions.show.related_questions

Tem perguntas?

Os nossos peritos responderam a 44 perguntas sobre Transtorno Depressivo

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anónima.
  • Faça uma pergunta médica clara e seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um médico específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico ou serviço de urgências.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos nem pedidos de segunda opinião.

Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no Doctoralia.com.pt, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.