Qual o tratamento adequado para uma pessoa que bate no seu próprio corpo em momentos de stress? Sendo que a psicoterapia não ajudou. O que recomendam fazer?
Boa tarde. Os comportamentos de auto-agreção podem ser controlados. Essa aprendizagem pode ser feita através de um processo psicoterapêutico. Por vezes a medicação ajuda. Qualquer outra questão não hesite em contactar-me. Cumprimentos, José Armindo

Olá! Conforme mencionado pelo colega, é possível tratar a auto-agressão por meio de um tratamento psicoterapêutico, mais especificamente a terapia cognitivo-comportamental.
Ao dispor.

 Cristina Marreiros da Cunha
Cristina Marreiros da Cunha
Psicólogo
Paço de Arcos
A psicoterapia depende muito da relação terapeutica que se establece. O facto de não ter resultado, não significa que não resulte com outro psicoterapeuta. É necessário perceber o que leva a esses comportamentos, qual a função que têm na vida da pessoa e aprender a controlá-los e a lidar com a dor da realidade de outra forma, que não a auto-agressão. A medicação pode ajudar a diminuir a necessidade de o fazer.

Dra. Margarida Soares
Dra. Margarida Soares
Psicólogo
Faro
Estimados clientes. É necessário ensinar a pessoa a gerir as suas emoções em momentos de stresse, direcionando auto-agressao para comportamentos adequados que visem equilíbrio e bem-estar. Entre eles temos as técnicas de relaxamento. Cumprimentos.

Dra. Rita Sousa Lobo
Dra. Rita Sousa Lobo
Psicólogo
Lisboa
Seria importante numa primeira fase uma medicação para ajudar a diminuir esse sofrimento intenso e posteriormente uma nova relação psicoterapeutica com alguém com quem se sinta bem.

Dra. Bernadette Matos-Lima
Dra. Bernadette Matos-Lima
Psicólogo
Viana do Castelo
O ato de bater em si próprio consiste num comportamento de auto-agressão que, de acordo com a questão colocada acontece em situações de maior desorganização. Neste sentido, parece que estamos perante dificuldades em controlar impulsos, sentimentos de incapacidade em lidar com situações percecionadas como mais exigentes, pouco estruturadas ou desorganizadoras e dificuldades em gerir sentimentos de frustação. À semelhança dos restantes profissionais, sou de opinião que um processo psicoterapeutico que tenha por base uma avaliação do funcionamento da personalidade individualizada e com objetivos bem definidos permitirá resultados satisfatórios e devolve o sentimento de eficácia.

Dra. Rosa Bastos
Dra. Rosa Bastos
Psicólogo, Terapeuta alternativo
Rio Tinto
A Hipnose pode ser a soluçao.

Dra. Renata Teles
Dra. Renata Teles
Psicólogo
Aveiro
Boa tarde
A Auto Agressão é tratável.
Não pense porque uma psicoterapia não funcionou um outro tipo não vá funcionar. O mesmo se passam com os medicamentos, um não funciona (porque a pessoa criou algum mal estar) o médico prescreve outro. A psicoterapia tem imensas correntes e coo já se apercebeu há diferentes perspectivas conforme espelhado nos comentários dos colegas. Por isso não desista de procurar ajuda, sobretudo, não desista de si.
Ao dispor.

 Tânia Luísa Costa
Tânia Luísa Costa
Psicólogo
Barcelos
A psicoterapia feita não resultou... Isso é passado. Não desista! Sintonize-se para a solução e procure psicoterapia...

Especialistas em Automutilação

Adoindo Pimentel

Adoindo Pimentel

Psiquiatra

Adrián Gramary Cancelas

Adrián Gramary Cancelas

Psiquiatra

Fânzeres

Adriana M Horta

Adriana M Horta

Psiquiatra

Vila Nova de Gaia

Adriano S Vaz Serra

Adriano S Vaz Serra

Psiquiatra

Coimbra

Agnelo Marques Silva

Agnelo Marques Silva

Psiquiatra

Águeda

Alberto C F Gomes Santos

Alberto C F Gomes Santos

Psiquiatra

Porto

Tem perguntas?

Os nossos peritos responderam a 1 perguntas sobre Automutilação

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anónima.
  • Faça uma pergunta médica clara e seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um médico específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico ou serviço de urgências.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos nem pedidos de segunda opinião.

Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no Doctoralia.com.pt, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.