Fui traída. Tenho uma dor insuportável e inexplicável dentro de mim. Não sinto vontade de fazer nada, não apetece sair, passo os meus dias na cama. Há momentos em que só sinto vontade de me deixar cair e chorar, chorar sem parar, o meu corpo está sem forças. Eu só quero chorar. É depressao?Que faço?
 Jacinto Azevedo
Jacinto Azevedo
Psiquiatra
Porto
De facto, a traição é um fator de grande sofrimento.
Para recuperar o equilíbrio emocional pode ser necessário apoio psicológico e por vezes é necessário o apoio psiquiátrico quando a intensidade dos sintomas provoca uma grande diminuição da funcionalidade da pessoa.

Dra. Patrícia Gomes Moreira
Dra. Patrícia Gomes Moreira
Psicólogo, Terapeuta alternativo
Aveiro
O impacto de uma traição pode de facto despoletar um transtorno depressivo. Esta ocorrência em parte depende das características da sua personalidade e das vulnerabilidades psicológicas que já possam existir nomeadamente ao nivel da sua autoestima e autoconfiança. Recomento que procure uma psicóloga com experiêcia no sentido de realizar uma avaliação do seu estado emocial e fornecer-lhe o devido tratamento.
Tenha a noção que é possivel recuperar deste seu estado. Estou ao seu dispor. Patrícia Moreira

Numa relação afectiva/amorosa, a traição constituí um forte 'abalo' da estrutura de confiança. Portanto, é natural sentir-se abatida... desmotivada... triste... com dor emocional... mas para saber se se trata de uma depressão, só com uma entrevista clínica bem feita.
Ao dispor.

Ser traída causa um impacto emocional muito forte. Para além de ter que lidar com o luto da perda/separação de alguém significativo, há que se fazer o luto por todas as expectativas e planos que criou relacionados a pessoa em questão. Sugiro que procure um psicólogo para que seja feita uma avaliação cuidadosa. Há algumas questões que devem ser investigadas (tempo, sintomas, histórico pessoal, etc) antes de afirmar se é realmente um quadro depressivo. Em algumas pessoas o luto pode ter respostas muito semelhantes a uma depressão, mas apenas um especialista poderá avaliar. Procure um psicólogo que lhe passe confiança. Independente do diagnóstico, um profissional qualificado lhe ajudará a reencontrar o seu caminho e superar essa situação.

Dr. Gonçalo Neves
Dr. Gonçalo Neves
Psicólogo
Lisboa
A Psicoterapia pode ajudar. Se a dificuldade em sair de casa for muito severa, sessões de Psicoterapia à distância (skype ou FaceTime, por exemplo) podem ser úteis, pelo menos inicialmente.

Dra. Ana Paula Ramalho
Dra. Ana Paula Ramalho
Psicólogo
Lisboa
Tudo indica ser um estado depressivo, sim.
A angústia e dor psíquica de que fala, requerem um trabalho psicoterapêutico, para que possam ser elaboradas e, assim, aliviar o sofrimento.

Especialistas em Transtorno Depressivo

Adoindo Pimentel

Adoindo Pimentel

Psiquiatra

Adrián Gramary Cancelas

Adrián Gramary Cancelas

Psiquiatra

Fânzeres

Adriana M Horta

Adriana M Horta

Psiquiatra

Vila Nova de Gaia

Adriano S Vaz Serra

Adriano S Vaz Serra

Psiquiatra

Coimbra

Agnelo Marques Silva

Agnelo Marques Silva

Psiquiatra

Águeda

Alberto C F Gomes Santos

Alberto C F Gomes Santos

Psiquiatra

Porto

Related questions

Tem perguntas?

Os nossos peritos responderam a 20 perguntas sobre Transtorno Depressivo

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anónima.
  • Faça uma pergunta médica clara e seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um médico específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico ou serviço de urgências.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos nem pedidos de segunda opinião.

Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no Doctoralia.com.pt, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.