um neurologista é aconselhado para tratar pessoas com problemas em sair de casa?
 Dra Ernestina de Jesus
Dra Ernestina de Jesus
Psicólogo
Portimão
O acompanhamento deve ser feito por um psicólogo clínico e quando necessário deve recorrer a medicação prescrita por um psiquiatra .

A agorofobia, por norma está associada à perturbação de pânico, devendo ser tratada por um psicólogo e/ou psiquiatra, uma vez que se trata de um problema de ansiedade e não um problema neurológico.
Através da medicação poderá obter alguma ajuda para minimizar a ansiedade e através da psicoterapia aprenderá que os pensamentos devem ser desconstruídos, pois não correspondem à verdade e adquirirá ferramentas e estratégias que lhe permitam diminuir a ansiedade e enfrentar as situações vistas como ameaçadoras. Estas estratégias são importantes para reduzir os evitamentos, os quais condicionam gravemente a vida da pessoa.

 Cristina Marreiros da Cunha
Cristina Marreiros da Cunha
Psicólogo
Paço de Arcos

A menos que esse problema tenha surgido de repente, após uma queda ou acidente que tenha provocado lesão cerebral, nada indica que seja um problema neurológico.
A medicação receitada por um psiquiatra pode ajudar a baixar os níveis de ansiedade e permitir-lhe sair de casa com um pouco menos de esforço.
O seguimento em psicoterapia é essencial, pois a exposição progressiva às situações que está a evitar é fundamental, ou cada vez elas serão mais incapacitantes. Paralelamente também deverá ser explorado o que a ansiedade e o pânico lhe estão a querer comunicar. É comum estas situações se irem intensificando numa tentativa de chamar a atenção para decisões que devem ser tomadas ou padrões /hábitos/ comportamentos/ situações de vida que devem ser abandonados para que se consiga libertar/viver

Prof. Doutor Jorge Mota Pereira
Prof. Doutor Jorge Mota Pereira
Psicólogo, Psiquiatra
Porto
Se o neurologista dominar os psicofármacos e a psicoterapia não vejo por que não!!

Dra. Ana Paula Ramalho
Dra. Ana Paula Ramalho
Psicólogo
Lisboa
Se não existir um compromisso neurológico, resposta que poderá obter junto do seu médico, aconselho que procure um psicólogo clínico e a psicoterapia psicanalítica.
A agorafobia resulta de dinâmicas inconscientes, que terão de ser identificadas.
Não sendo tratada, traz consideráveis limitações à vida da pessoa.

 Isabel Silva
Isabel Silva
Psicólogo
Porto
A Agorafobia é geralmente tratada por psicólogos, através da psicoterapia, ou por psiquiatras, que poderão prescrever medicação. O ideal seria uma conjugação das duas formas de tratamento, com interajuda entre um psicólogo e um psiquiatra, para obter melhores resultados. Um neurologista trata condições neurológicas, como tumores e outros problemas ao nível cerebral. A Agorafobia é do foro emocional/mental e encaixa-se melhor no âmbito da saúde mental.

Dr. Pedro Sousa Lé
Dr. Pedro Sousa Lé
Psicólogo
Lisboa
O acompanhamento deve ser feito por um psicólogo com formação em psicoterapia cognitivo comportamental , sendo esta a mais eficaz para as perturbações da ansiedade - agorafobia, ataques de pânico.

Os profissionais mais indicados são o psicólogo clínico (preferencialmente da abordagem cognitivo-comportamental) e o psiquiatra.

Especialistas em Agorafobia

Adoindo Pimentel

Adoindo Pimentel

Psiquiatra

Adrián Gramary Cancelas

Adrián Gramary Cancelas

Psiquiatra

Fânzeres

Adriana M Horta

Adriana M Horta

Psiquiatra

Vila Nova de Gaia

Adriano S Vaz Serra

Adriano S Vaz Serra

Psiquiatra

Coimbra

Agnelo Marques Silva

Agnelo Marques Silva

Psiquiatra

Águeda

Alberto C F Gomes Santos

Alberto C F Gomes Santos

Psiquiatra

Porto

Tem perguntas?

Os nossos peritos responderam a 1 perguntas sobre Agorafobia

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anónima.
  • Faça uma pergunta médica clara e seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um médico específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico ou serviço de urgências.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos nem pedidos de segunda opinião.

Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no Doctoralia.com.pt, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.