Sofro de compulsão alimentar...sei
7 respostas
Sofro de compulsão alimentar...sei que o tratamento passa pela articulação de várias áreas, nomeadamente, psicologia, psiquiatria, nutrição...A psicologia tem se mostrado ineficaz no meu caso, gostaria de saber se devo recorrer a um psiquiatra?
Boa tarde,
A pergunta é totalmente relevante e em si tem parte da resposta.
As doenças do comportamento alimentar (bulimia nervosa, anorexia nervosa, compulsão alimentar/ binge eating), são complexas e derivam de múltiplos factores biológicos, psicológicos, sociais, etc... Assim sendo só com uma abordagem multidisciplinar se conseguem os melhores resultados. Estas equipas são o que é encontrado nas consultas especializadas em comportamento alimentar nos diversos serviços e, normalmente e idealmente, são compostas pelos seguintes: Psiquiatra; Psicólogo; Nutricionista. Eventualmente será também preciso um Médico generalista ou internista; um Endocrinologista.
Envio os melhores cumprimentos,
DG

O tratamento deste tipo de situações passará sem dúvida pelo acompanhamento multidisciplinar, pelo que, deverá sim consultar um psiquiatra. Contudo, poderia ser benéfico procurar outro psicólogo, eventualmente com uma abordagem e metodologia de trabalho diferentes. A linha de formação do psicólogo influencia a sua metodologia de trabalho e a pessoa deverá procurar aquela com que mais se identifique.

Obrigada pela sua partilha. O meu conselho passa por propor a consulta com um novo psicólogo clínico e psicoterapeuta que faça avaliação do seu funcionamento emocional e que possam em psicoterapia perceber e tratar a sua compulsão alimentar que é no fundo um reflexo de que existe" algo na sua vida que não quer", isto para lhe dar uma pequenissima orientação. No modelo relacional dialógico existem bons resultados.

Muitas vezes o primeiro psicólogo a que recorremos não é eficaz para nós; isto pode dever-se a vários factores, desde o tipo de corrente utilizada à própria relação terapêutica. Talvez simplesmente não tenha conseguido aquela ligação terapêutica que levará à evolução. Antes de recorrer a um psiquiatra, aconselharia a informar-se acerca dos diversos tipos de psicoterapia/correntes psicológicas e a experimentar psicólogos nas áreas com as quais mais se identifique. O psiquiatra não é um substituto do psicólogo, nem vice versa, são profissionais diferentes. O tratamento ideal geralmente passa por uma conjugação de ambos.

O trabalho multidisciplinar (psicologia, psiquiatria, nutrição) sempre trará melhores resultados. A associação da psicologia cognitivo-comportamental, com acompanhamento psiquiátrico e nutricional tem mostrado excelentes resultados nos quadros de compulsão dos mais diversos tipos.

Boa tarde, passa sem dúvida por uma equipa multidisciplinar, no HSM encontra uma equipa de excelência no serviço de Endocrinologia.

Bom dia,
Pela minha experiência, o Conselheiro em dependências comportamentais é a figura indispensável para se tratar. Em Portugal ainda há muito poucos, mas tenho seguido casos em que manifestamente a psicologia ou psiquiatria não resolvem, porque de facto não passa pelo tipo de tratamento que fazem (poderão contudo ser integrados no processo, dependendo dos casos). Procure um Conselheiro!

Especialistas

Albino Pereira Ramos

Albino Pereira Ramos

Psiquiatra da infância e da adolescência

Póvoa de Varzim

Alda M Mira Coelho

Alda M Mira Coelho

Psiquiatra da infância e da adolescência

Porto

Ana Maria Silva

Ana Maria Silva

Psiquiatra da infância e da adolescência

Lisboa

Arminda C V Grilo Martins

Arminda C V Grilo Martins

Psiquiatra da infância e da adolescência

Lisboa

Carlos M Cruz Farate

Carlos M Cruz Farate

Psiquiatra da infância e da adolescência

Porto

Catarina I Bernardes Fonseca

Catarina I Bernardes Fonseca

Psicólogo

Santarém

content.questions.show.related_questions

Tem perguntas?

Os nossos peritos responderam a 2 perguntas sobre Transtornos da Alimentação

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anónima.
  • Faça uma pergunta médica clara e seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um médico específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico ou serviço de urgências.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos nem pedidos de segunda opinião.

Escolha a especialidade médica dos médicos a quem quer fazer perguntas
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no Doctoralia.com.pt, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.