Como posso convencer a minha companheira

6 respostas
Como posso convencer a minha companheira a aceitar o tratamento de um especialista na área de transtorno da personalidade paranóide? .
Conversar com a sua companheira sobre o que sente é um passo importante e mostrar_lhe que determinados comportamentos da parte dela podem estar a afetar a vossa relação. Muito importante é perceber que tipo de pensamentos e comportamentos ela apresenta e se nada tem a ver com atitudes da sua parte que lhe possam estar a transmitir insegurança. Perceber se esses mesmos comportamentos lhe causam sofrimento a ela se sim será mais fácil conseguir com que ela peça ajuda. Outro aspeto que pode ajudar é experimentar marcar uma consulta com um psicoterapeuta para ambos e ele avaliar e mostar a necessidade de ajuda.
É importante fazer perceber que a forma como está a pensar influencia o modo como se sente. Este modo como se sente nas três dimensões, (com ela, com a vida/mundo e com os outros) influencia as suas atitudes, os seus comportamentos comprometendo as suas ações. Este processo bloqueia o seu bem estar e a sua felicidade. ´
Antes de falar em diagnóstico é importante fazer primeiro uma avaliação da sua personalidade com testes adequados.
Poderá falar com a sua companheira e tentar perceber se ela sente algum sofrimento, ou se gostaria de melhorar algumas áreas da sua vida neste momento. Se sim quais as dificuldades que ela está a ter?
Ao saber quais dificuldades que ela própria sente, pode referir que o Psicólogo e/ou Psicoterapeuta poderá ajudá-la nesse sentido.
Sugiro que fale serenamente com a sua companheira, no sentido de tentar perceber o que ela pensa e sente acerca do seu comportamento, em especial na relação consigo. É importante que mantenha uma atitude de escuta compreensiva, evitando ao máximo qualquer tom acusatório, e procurando salientar o sofrimento que ela possa evocar. A partir daí, poderá insinuar a necessidade de pedir ajuda especializada de um psicólogo/psicoterapeuta, como uma esperança de melhoria na sua qualidade de vida, designadamente, ao nível da vossa relação. Poderá oferecer-se para acompanhá-la na primeira consulta.
Se a sua companheira está em sofrimento e aceitar a sua ajuda, encaminhe-a para um psicólogo, quantos aos argumentos o companheiro/a saberá adoptar no momento da conversa a melhor abordagem no sentido de estabilizarem a vossa relação de confiança como casal. Pode acompanha-la na/s primeira/s consulta/s se necessário. O psicólogo deve realizar um diagnóstico diferencial (confirmar ou infirmar o transtorno que refere) de modo a decidir a melhorar abordagem psicoterapêutica a aplicar na paciente.
Nestas situações sugiro sempre que se converse bem com a pessoa em causa, partilhar o que sente que essa problemática tem vindo a afectar a vida de cada um e na relação, e de forma tranquila e apaziguadora demonstrar o quanto é para si importante apoiar a pessoa com quem está. Acho que poderá ser importante mostrar alguns contactos e sites onde se fale um pouco dessa problemática, contudo é sempre importante a pessoa em causa ter espaço para ser ela a avançar na marcação. Sem a pessoa estar motivada é extremamente difícil a criação de uma boa aliança terapêutica.

Especialistas

Paulo Cravo

Paulo Cravo

Psicólogo

Queluz

Isabel Duarte

Isabel Duarte

Psicólogo

Lisboa

Sara Nascimento

Sara Nascimento

Psicólogo

Porto

Joana São João Rodrigues

Joana São João Rodrigues

Psicólogo

Caldas da Rainha

Marta Tagarro

Marta Tagarro

Psicólogo

Santarém

Adoindo Pimentel

Adoindo Pimentel

Psiquiatra

Tem perguntas?

Os nossos peritos responderam a 1 perguntas sobre Transtorno da Personalidade Paranóide
  • A sua pergunta será publicada de forma anónima.
  • Faça uma pergunta médica clara e seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um médico específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico ou serviço de urgências.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos nem pedidos de segunda opinião.
  • Por uma questão de saúde, quantidades e doses de medicamentos não serão publicadas.

Este valor é muito reduzido. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.


Escolha a especialidade dos médicos a quem quer fazer perguntas
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no Doctoralia.com.pt, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.