É possível ter TOC, mas não apresentar comportamentos ritualísticos?

10 respostas
É possível ter TOC, mas não apresentar comportamentos ritualísticos?
Sim, esse tipo de TOC é conhecido como "TOC com rituais ocultos", e por isso é bem mais difícil de ser diagnosticado. Nesse tipo de TOC os rituais não se concretizam na forma de comportamentos compulsivos, mas sim no âmbito cognitivo.
Um exemplo de compulsão cognitiva é o de uma pessoa que fica por horas revisando todos os contatos sociais que teve no dia anterior para ver se identifica alguma possibilidade de contaminação. Ou não consegue deixar de pensar, por horas a fio, em cenas de potencial contaminação.
Boa tarde. É possível haver a componente de pensamentos obsessivos sem comportamentos repetitivos associados. Mentalmente podem até surgir algumas instruções comportamentais que através dos pensamentos são de alguma forma cumpridos. No entanto o diagnóstico da perturbação obsessiva compulsiva deverá ser efetuado por um profissional de saúde. Relembro que na base deste tipo de perturbações se encontra a ansiedade em níveis disfuncionais e que trazem prejuízo funcional diário.
Boa tarde! O TOC implica a existência de rituais que podem ser observáveis ou ocultos. Quando se refere ao comportamento ritualista aborda a parte dos rituais observáveis. No entanto, há pacientes que ritualizam de forma cognitiva, através de pensamentos, que não são observáveis pelos que o rodeiam. Contudo, apesar de não observáveis, não deixam de ser também extremamente incapacitantes para quem deles padece.
boa tarde. espero esteja tudo bem consigo dada as circunstâncias. sim é possível. não é obrigatório ter TOC e obrigatoriamente rituais visíveis.

Que corra tudo pelo melhor.
Bom dia.
Agradecemos a sua exposição. Antes de mais gostaria de reforçar que qualquer orientação, é somente uma orientação e que no caso dos sintomas persistirem deve procurar ajuda especializada para e seja feita uma avaliação e proposta de intervenção ajustada a cada caso.
As perturbações ou transtornos obcessivo compulsivos, nem sempre são acompanhados por comportamentos ritualizados ou repetitivos, principalmente se ainda estamos numa fase inicial da manifestação dos sintomas os quais commumente se manifestam por pensamentos que as pessoas relatam como intrusivos e irracionais, causando angústia e ansiedade.
Será sempre necessária uma boa avaliação por forma a excluir outros diagnósticos, nomeadamente os transtornos de foro ansioso e depressivo.
Deixo ainda a sugestão de aceder ao meu perfil profissional através das redes sociais (pesquise pelo meu nome), pois disponibilizei gratuitamente estratégias de gestão da ansiedade que pode usar - kit sos ansiedade.
Se os sintomas persistirem, procure apoio especializado.
Cumprimentos Joana Dolgner
Olá! O transtorno obsessivo-compulsivo é caracterizado por obsessões, compulsões ou ambas. As obsessões são ideias, imagens ou impulsos recorrentes, persistentes, indesejados, que provocam ansiedade e são intrusivos. As compulsões (também conhecidas como rituais) são determinadas ações ou atos mentais que a pessoa se sente impelida a praticar para tentar diminuir ou evitar a ansiedade causada pelas obsessões. Assim sendo, para ter um diagnostico de TOC tem de ter obsessões, compulsões ou ambas.
Sim, esse tipo de TOC é conhecido como "TOC com rituais ocultos" , como já foi referido. Não é compulsão, mas há obsessão cognitiva. A pessoa fica a pensar e a explorar os comportamentos que ela ou outra pessoa teve, ou aquilo que foi dito e explorar intenções da outra pessoa. Desta forma a pessoa que sofre de TOC fica com pouca energia, cansaço mental e por vezes a memória falha para fazer ou trabalhar em algo no presente, já que o pensamentos está na maioria das vezes no passado.
A psicoterapia ajuda a compreender e a sair deste processo.
Viva,
Assim como a existência de características mentais e psicológicas não significam a existência de patologia ou perturbação, estas podem existir numa variedade de intensidades e de variantes que só podem ser avaliadas clinicamente por um especialista em saúde mental, psicólogo ou psiquiatra.
Bom dia,

Sim é possível.
Pode não ter comportamentos ritualisticos, mas ter obsessões do tipo cognitivo, ou seja por exemplo dizer/pensar para si próprio 3 vezes "vai-te embora santanás".

Cumprimentos,
Tânia Reis
Bom dia
Com os esclarecimentos prestados pelos colegas ficou certamente com algumas duvidas dissipadas, resumo apenas que o TOC não é doença crónica e com a ajuda da psicoterapia melhorará significativamente a sua qualidade de vida.
Cordialmente
Carlos Inêz Domingues

Especialistas

Daniel Accoto Martins

Daniel Accoto Martins

Psicólogo

Fátima

Alexandre Almeida

Alexandre Almeida

Psicólogo

Ermesinde

Marcela Almeida Alves

Marcela Almeida Alves

Psicólogo

Cascais

Adoindo Pimentel

Adoindo Pimentel

Psiquiatra

Adrián Gramary Cancelas

Adrián Gramary Cancelas

Psiquiatra

Fânzeres

Adriana M Horta

Adriana M Horta

Psiquiatra

Vila Nova de Gaia

Perguntas relacionadas

Tem perguntas?

Os nossos peritos responderam a 22 perguntas sobre Transtorno Obsessivo-Compulsivo
  • A sua pergunta será publicada de forma anónima.
  • Faça uma pergunta médica clara e seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um médico específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico ou serviço de urgências.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos nem pedidos de segunda opinião.
  • Por uma questão de saúde, quantidades e doses de medicamentos não serão publicadas.

Este valor é muito reduzido. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.


Escolha a especialidade dos médicos a quem quer fazer perguntas
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no Doctoralia.com.pt, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.