Gostaria que me informassem como poderei ajudar a minha sobrinha, poi...

Olá,
Antes de mais agradeço a sua questão.
É frequente que os adultos tenham preocupações similares com os seus adolescentes, porém, é importante que saibam que, sendo adolescentes, eles sintam necessidade de estar mais reservados, pois estão a formar a sua individualidade e identidade e podem precisar de maior privacidade para isso. Podem até apresentar um afastamento da família e aproximação superior do grupo de amigos e isso é frequente.
Poderá analisar se outras situações de alarme estão a ocorrer em simultâneo e que poderão representar um sinal de perigo, como por exemplo, consumo de substâncias ilícitas, isolamento social anormal, tristeza constante, relatos de amigos ou professores que alertam para situações que os preocupam. Se continua a sentir que algo de errado se passa, procure ajuda profissional, convide a sua sobrinha e acompanhe-a numa visita ao psicólogo. Poderá fazer fazer toda a diferença nas vossas vidas. Votos para que tudo se resolva. Ao dispor, Liliana Silva.

Não diz uma coisa muito importante que é, se sempre foi assim, ou se é uma atitude recente. e se ela considera que tem um problema ou não.
Se é uma atitude recente e, apenas pelo que descreve, ela pode não ter qualquer problema, pois é natural nessa idade querer-se privacidade e já não gostar muito de beijos ou festas de familiares como quando eram pequenos.
Ela isola-se ou tem amigos e amigas?
Este facto é importante. sendo que se não tem amigos pode ser preocupante, se tem e convive bem com eles é o natural.
Ela deve ser responsável pela arrumação do seu quarto e pelas suas coisas. Provavelmente necessita do seu espaço sem interferências de ninguém, o que é perfeitamente natural. É um caminho para se tornar adulta, autónoma e responsável.
A melhor maneira de ajudar é interferir menos e mostrar-se disponível para a ouvir (sem fazer muitas perguntas, apoiando e não ralhando) e para que ela possa consultar um psicólogo se ela achar que necessita de ajuda.

Por exemplo, se atendermos à idade da sua sobrinha podemos ver que é uma idade de muitas transições e um salto para a "vida adulta" que pode pôr em causa a forma como ela se vê fisicamente, que objetivos terá na sua vida ou que momentos difíceis passou.

É como se ela criasse uma bolha onde vive, uma espécide de espaço seguro que lhe permite não estar em contacto com pessoas nem com desafios. O que acontece é que esse mesmo espaço a vai deixando cada vez mais fechada e com uma auto-estima mais reduzida.

Talvez o importante seja tentar ver com ela o que precisa e não tem, o que anda a preocupar e mostrar-lhe que pode contar consigo se ela precisar sem que seja com pressão.

Se a situação continuar, será importante consultar um psicoterapeuta e desde que a sua sobrinha sinta também a necessidade de ser ajudada.

Espero ter ajudado.

Cumprimentos,
Luís Gonçalves

Felicito a tia por se preocupar com esta conduta. Porém, sem que a sobrinha sinta a necessidade de suporte não me sinto etica e deontologicamente apto a fazer mais comentários por não ter acesso a informação relevante.

Pelo que refere, o que poderá fazer é demonstrar-se disponível para ajudar a sua sobrinha, poderá eventualmente aconselhá-la a recorrer a um psicólogo mas apenas se ela assim o entender. De outra forma não haverá muito mais a fazer, apenas demonstrar-se disponível para a ajudar.

O que descreve e francamente insuficiente para poder pronunciar sobre tal comportamento,

Tendo em conta a idade da sua sobrinha, a procura da privacidade é normal e mesmo saudável. Faz parte do processo de independência em relação à família. Caso lhe pareça que esta manifestação é excessiva, poderá sugerir à sua sobrinha que consulte um psicólogo para partilhar o que sente e avaliar o impacto destes comportamentos no seu bem-estar.

Ver as 3 perguntas sobre Transtornos Da Personalidade

Perguntas relacionadas

Outras perguntas respondidas por especialistas da Doctoralia:

Tem perguntas sobre Transtornos Da Personalidade?

Nossos especialistas responderam 3 perguntas sobre Transtornos Da Personalidade.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.
Para um melhor serviço utilizamos cookies próprios e de terceiros. Ao continuar aceite nossa política de cookies. Mais info. X